Após atrito com Neto, Bruno Reis decide não participar da posse de João Roma no ministério


Prefeito da capital baiana, Bruno Reis (DEM) decidiu, conforme apuração feita pelo jornal Tribuna da Bahia, não participar da posse do deputado federal João Roma (Republicanos) como ministro da Cidadania. O evento está previsto para acontecer na noite de hoje, com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.
Conforme o impresso, a expectativa é de que prefeitos do interior baiano compareçam ao ato. Mesmo com o atrito entre o ex-prefeito soteropolitano ACM Neto (DEM) e Roma, políticos do grupo político têm declarado apoio ao novo auxiliar de Bolsonaro.
Entre eles, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), que disse, em entrevista à imprensa feirense, que Roma no governo federal era “bom para a Bahia”. O prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Júnior Marabá, também manifestou apoio ao novo ministro. Nas redes sociais, afirmou que estava confiante que Roma “continuará a representar bem a nossa Bahia e o nosso País”.
A assessoria de comunicação da Prefeitura de Salvador justificou à Tribuna a ausência de Bruno Reis. “O prefeito não irá comparecer. Ele irá a Brasília amanhã, mas precisará retornar logo. Não pode se ausentar (de Salvador) muito tempo, dada a gravidade da situação que estamos enfrentando”, informou.
Bruno Reis esteve ontem em Brasília para, segundo ele, buscar recursos a fim de enfrentar a pandemia da Covid-19. De acordo com ele, a Prefeitura tem gastado cerca de R$ 60 milhões por mês no combate à doença. O prefeito soteropolitano tem evitado se envolver no embate entre João Roma e ACM Neto.
A avaliação de correligionários é de que o gestor soteropolitano não quer evitar atrito na relação entre Prefeitura, o ministro João Roma e o Governo Federal.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário