Aos 72 anos, morre professor Odilon Pinto em Itabuna

Redação do Diário Bahia 
 Odilon Pinto é dona de uma trajetória admirável e uma memória eterna (Foto: Celina Santos)

O professor e radialista Odilon Pinto faleceu na tarde desta quarta-feira (13), em Itabuna. Aos 72 anos, ele vinha lutando contra complicações da diabetes e escolheu viver recluso nos últimos tempos. Embora mantendo o gosto pela leitura e pela informação, deixou de exercitar a literatura, outro dos grandes prazeres dele.
Dono de uma criatividade reconhecida na comunicação regional, ganhou voz no rádio por décadas com o programa “De Fazenda em Fazenda” e até hoje é lembrado em toda a região. Nos bancos da faculdade, formou uma legião de profissionais, inclusive outros professores; escreveu livros; teve colunas no jornal Diário Bahia, surgido como Diário do Sul, em 1999. É sempre reconhecido como um dos grandes nomes que colaboraram com esta publicação.
Neste jornal ele escrevia sobre “Coisas da Vida”, onde colocava diversos temas em discussão através de personagens. Já em “Usos do Português”, tirava dúvida da nossa língua, defendendo inclusive a defesa da Linguística (ciência que ressalta a importância de as mensagens serem compreendidas, estando ou não nos padrões impostos pela Gramática).
O saudoso professor concedeu entrevista ao Diário Bahia em 2019, quando relatou sobre a prisão na época da Ditadura Militar, as concepções políticas que defendeu e a forma como enxergava o Brasil na atualidade (Relembre aqui).
Ainda não há informações sobre velório e enterro, mas todas as despedidas atendem aos protocolos de segurança neste período de pandemia.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário