Otto admite concorrer à presidência do Senado, mas ressalta dependência do PSD: “Preciso ter a chancela e unanimidade dos meus pares”

O senador Otto Alencar (PSD-BA) disse na manhã desta quinta-feira (17) que pode disputar a presidência do Senado, mas ressaltou que isso só será possível se ele tiver unidade do partido. “Tenho tido conversa com vários senadores, inclusive de outros partidos, que me estimulam muito essa possibilidade. Mas para ser candidato a presidente do Senado, antes preciso ter a chancela e unanimidade dos meus pares, que são 12 senadores”, disse o pessedista em entrevista à rádio Metrópole.
Ainda segundo Otto, ele participou de uma reunião na última segunda-feira para discutir a sucessão na Casa. “Se ele [Davi Alcolumbre, atual presidente] fosse candidato, seria imbatível. Mas o STF não deu essa oportunidade, que é muito clara na Constituição Federal, que veda a reeleição. Não tem coisa mais clara que isso. Como disse a ministra Cármen Lúcia, é questão de português, não é nem de lei”, acrescentou o senador baiano.
“Tive um apoio ontem de alguém que não quer ser candidato, que é o senador Tasso Jereissati. Uma candidatura ao senado, pela minha cabeça e experiência que eu tenho, só seria viável dentro de uma conjuntura de proporcionalidade”, acrescentou.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário