Operação da Policia Civil desarticula organização que esquentava veículos em Jequié e região

Após 09 (nove) meses de investigações, a Polícia Civil de Jequié desarticulou na última sexta-feira (4), célula de ORCRIM (organização criminosa), a qual ”esquentava” veículos produtos de crimes (conferia aspecto de regular), para circulação com documentação original. Três pessoas foram presas. Segundo informou a Polícia, os criminosos, após obtenção de dados de veículos não faturados (com as mesmas características de furtados/roubados), utilizavam as informações no emplacamento de veículos produtos de crime como se fossem emplacados pela primeira vez, permitindo a circulação com documento original (CRVL).
A organização criminosa, falsificava a vistoria veicular, posteriormente reconhecendo ilegalmente firma de assinaturas em cartório. Os crimes eram praticados com a participação de funcionários de empresa de despachante e cartório. Os criminosos comercializavam veículos furtados/roubados como se regulares fossem permanecendo os veículos fabricados ”presos” na concessionária, sem poder serem vendidos, pois outros veículos estavam circulando documentados com os dados dos originais.
Os alvos presos na Operação Dolus atuavam na cidade de Jequié e região, aplicando golpe que ocorre em todo território nacional. Durante a diligência foi dado cumprimento a 03 mandados de prisão e 05 mandados de busca e apreensão. Os autores responderão por organização criminosa, falso reconhecimento de firma, falsificação de documento público, falsificação de documento particular, uso de documento falso, por terem causado enormes prejuízos à administração da justiça, à fé pública, empresas e pessoas físicas. A Polícia Civil de Jequié estima ao menos 54 (cinquenta e quatro) casos suspeitos de fraudes nos primeiros licenciamentos, com prejuízo em milhões de reais, tendo em vista a somatória do custo de cada veículo. 
Dolus foi um astuto aprendiz de Prometheu que – após ser deixado na oficina –, inflado pela ambição, utilizando seus dedos sujos, criou uma cópia da estátua de Aleteia (Veritas – verdade), com mesmo tamanho e aparência da original, todavia, mesmo com semelhança impressionante, antes de concluir o trabalho, Dolus ficou sem argila para usar nos pés da estátua, e, com o retorno de Prometheu – o qual ficou impressionado com a similaridade das duas estátuas – que resolveu colocar ambas no forno, e após cozidas, infundiu vida a elas: a sagrada Veritas (Verdade) caminhou com passos medidos, enquanto sua irmã gêmea, a cópia inacabada, ficou parada em seu caminho. *Fonte: Delegacia Territorial de Jequié
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário