Após os vexames, Ricardo Sá Pinto tem mudanças táticas a fazer no Vasco. Mas quais?

Pelo menos para esta semana, Ricardo Sá Pinto permaneceu no Vasco. Mas isso passa longe de significar que está tudo bem. O time tem problemas defensivos e ofensivos que se repetem e se apresentam cada vez mais escancarados. Um dos desafios do treinador português é ajustar taticamente o Cruz-Maltino. Voltar a vencer é urgente.
Atualmente, o time joga com três zagueiros no que, de início, pareceu ser a solução para os problemas na retaguarda da equipe. Só que os oito gols sofridos nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro fizeram desmoronar tal conceito. Sem contar no ataque: o sétimo pior da competição. Muito tem que mudar.
– Eu encaro tudo. Podemos jogar nessas estruturas. Logo tomaremos a melhor decisão para retomar as vitórias. Agora, jogar com três atrás deveria dar consistência defensiva e ofensiva. Como já deu. Temos é de criar mais e saber aproveitar as oportunidades – explicou Sá Pinto, antes de completar:
– Se mudarmos, poderemos melhorar na frente, mas aí teremos de ser mais competentes atrás, pois haverá situações de jogadores expostos. Não sendo uma defesa muito rápida, poderemos ter dificuldades nas coberturas. A maior parte das equipes tem qualidade na frente, então sabemos que precisamos melhorar. Não me interessa ter posse de bola e perder o jogo. Eu quero é pontos – pregou.
Para pontuar, a lógica é simples: fazer mais gols e sofrer menos. Ricardo Sá Pinto valorizou o tempo de trabalho que terá, desta terça-feira até domingo, quando o time volta a campo, contra o Fluminense. Também é simples a consequência: quanto mais pontos, menor será a pressão.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário